17/04/2018

Como evitar plágio dos seus conteúdos?

Há dias cliquei por curiosidade, no LinkedIn, num artigo cujo título prometia falar um pouco de um tema que me é caro: isto porque é uma área de actuação importante na empresa onde trabalho. Para atingir lugares cimeiros na SERP do Google desenvolvi conteúdo que foi sendo aprimorado amiúde ao longo dos anos, tendo, portanto, investido muitas horas nisto, com resultado muito positivos.

Qual não foi o meu espanto quando reconheço vários parágrafos do meu texto. Os meus sentimentos inicialmente passaram por achar piada, depois passaram por orgulho – se me copiaram é porque o conteúdo é efectivamente bom – e finalmente por alguma revolta: então tive eu tanto trabalho, para simplesmente fazerem um copy paste? Acalmados os meus ânimos, dirigi-me educadamente ao autor que igualmente de forma educada imediatamente admitiu o problema e prontamente se disponibilizou a pedir à publicação on-line para a qual tinha escrito o artigo a colocação dos devidos crédito, o que até já teria feito inicialmente. Ainda aguardo.

Isto despoletou uma preocupação: se um autor e colega copywriter faz isto, o que não farão os que não têm ligação à profissão? Pergunta feita, pergunta respondida: alguma pesquisa depois dei com cinco empresas concorrentes a utilizar conteúdo parcial ou total da página em causa, além de um professor.

Numa delas o conteúdo utilizado não era só relativo ao tema em causa, mas também relativo a outras três páginas do nosso site; noutra a cópia era tal e tão descarada, que chegaram à situação caricata de copiar também o parágrafo onde descrevo o pioneirismo da nossa empresa na área, referindo o nome: nem sabia se deveria agradecer a publicidade gratuita que foi feita no site deles.

Munido de capturas de ecrã totais disto tudo, pedi a remoção dos conteúdos às cinco empresas. No dia seguinte uma já tinha removido, sem responder. Aguardo ainda por resposta das outras.

Como podemos detectar casos de plágio?


Usei diversas ferramentas, que permitiram uma detecção rápida. Um pequeno resumo pode ser encontrado neste artigo  com algumas dicas para remover conteúdo.

Google Alerts: não é necessário nem possível colocar uma grande quantidade de texto, mas algums cabeçalhos e parágrafos seleccionados já trazem resultados. Das completamente gratuitas, pareceu-me a melhor.

Copyscape: permite inserir links e dá dois resultados. Para mais resultados é necessário pagar.

CopyLeaks: das que usei, a melhor. Só é gratuita de forma limitada, mas faz uma boa comparação entre o texto original e os copiados que encontra, com um relatório disponível. Compara o conteúdo de um link que se insira. A versão gratuita permite comparar até dois links.

E para capturar o ecrã?


A velhinha tecla PrtScn não captura uma página inteira. Portanto usei o Full Page Sceen Capture, uma útil ferramenta para criar uma imagem de uma página web, de cima a baixo, incluindo texto sublinhado.

Podem encontrar mais ferramentas de detecção aqui.

Porquê me incomodar com isso?


Além do princípio de não ser moralmente correcto tirar o que é dos outros, no meu entender o problema maior é que o Google penaliza conteúdo duplicado, tirando força aos nossos conteúdos no ranking. Portanto, se detectar, peça a remoção. Se não removerem... a lei está do seu lado: contrate um advogado!

Sem comentários:

Enviar um comentário