15/10/2017

O SEO tem que vir de dentro...

...para ser feito de fora.


Num contexto de optimização para motores de busca o conteúdo ainda é o mais importante elemento que podemos ter um site: isto origina a que colaboração da empresa proprietária é imprescindível para um trabalho que atinja pelo menos um patamar mínimo de indexação no Google.

Mesmo após vários anos, os responsáveis pela adjudicação da construção de sites que são obviamente quem mais sabe do seu negócio, continuam amiúde a descurar a sua própria fatia de trabalho e até a responsabilização pelo conteúdo do site.



Não obstante as devidas e honrosas excepções, a experiência que tenho com as PME portuguesas diz-me que não só os responsáveis empresariais têm pouca noção do que querem realmente comunicar - o que me provoca sempre algum espanto - como têm sérias dificuldades em colocá-lo por palavras adaptadas a uma leitura em web, que seja rápida, concisa, hierarquizada se possível recheada das devidas keywords que serão pesquisadas pelo seu público-alvo.

A vantagem inegável é que estas lacunas internas só tornam cada vez mais notória e premente a necessidade de construção de conteúdos por terceiros. Nos últimos anos também assisto a esta tomada de consciência do empresário de PME, dado que muitos preferem focar-se no que é o seu core business e deixar a redação de textos para quem é mais especializado no assunto.

Esta adjudicação de conteúdos em outsorcing não pode no entanto implicar a desresponsabilização já referida anteriormente: na prática isto significa que devem ser dados tópicos e sugestões para que o redactor de conteúdos consiga desenvolver em condições o seu trabalho. Cabe também ao redactor indicar o caminho a seguir, para que – mesmo a partir de uma conversa em reunião – consiga obter “ovos para fazer omeletes”. Para produzir conteúdo válido, a informação tem que vir de dentro, de quem sabe de facto do seu negócio.

Sem comentários:

Enviar um comentário